Câmara
Noesis nos Media
14 abril 2020

Vulnerabilidades do Remoto, in Jornal Económico


Noesis nos Media
14 abril 2020

VULNERABILIDADE DESMASCARADA 

Não se pode afirmar que a rápida (e descontrolada) adesão ao teletrabalho trouxe por si uma maior despesa no orçamento de segurança às organizações. 

O que acontece é que o teletrabalho desmascarou uma série de vulnerabilidades e ameaças para quais as empresas nacionais não estavam despertas. De certa maneira, esta pandemia forçou a mudança digital e trouxe as questões de segurança informática para a ordem do dia, tornando-se neste momento um dos assuntos mais preocupantes no panorama atual. 

É evidente que as organizações terão de alocar mais recursos para esta temática, pois estão confrontadas com uma nova realidade, mas na verdade estão apenas a cobrir áreas onde eram maisvulneráveis e ainda não as tinham identificado.

 A Noesis tem vindo a trabalhar com os seus clientes e parceiros naquilo que podemos designar como uma segunda vaga de intervenção nesta pandemia — em primeiro lugar foi necessário colocar as pessoas em segurança em suas casas — nesta segunda vaga temos de garantir a segurança dos utilizadores, da informação e dos sistemas. Para isso, dispomos neste momento de duas parcerias muito fortes, Darktrace e Microsoft, que nos permitem, através de modelos de 'machine learning' e 'behaviour analysis', implementar rapidamente as ferramentas que as organizações necessitam para detetar e mitigar as ameaças de uma forma transversal, incluindo os utilizadores/informação que se encontram em teletrabalho.

Bruno Rodrigues, Especialista em Cibersegurança da Noesis

*Artigo completo em Jornal Económico.

Homem a esquiar

Veja como podemos fazer o seu negócio Grow Faster.

CONTACTE-NOS