Luzes e Tecnologia
Noesis nos Media
08 julho 2020

Como tornar-se um “top testing expert?”, in EuroStar


Noesis nos Media
08 julho 2020

Em algum momento, a pergunta chegará a todos na indústria: como posso tornar-me num top tester? A minha resposta é a seguinte: para se tornar num especialista em testes, precisa de ser curioso, aprender rapidamente e possuir algumas skills técnicas.

Considerando a evolução do setor das TI em direção a soluções de low-code e os desafios crescentes (que têm surgido pela primeira vez) no mercado, a cada minuto que um developer passa programando, é necessário um cada vez mais um maior volume de cobertura de testes.

Como isso não é possível aumentando somente o número de funcionários, a única maneira é explorando todos os recursos de automação e inteligência artificial, acelerando a entrega de qualidade. O engenheiro precisa de garantir que todas as peças estejam totalmente funcionais e prontas para fazer parte de qualquer processo comercial end-to-end... que funcione no E2E!

Para muitos engenheiros que resolvem desafios de desenvolvimento ao nível da unidade ou do sistema, eles podem simplesmente lá permanecer - ao nível da unidade ou do sistema. No entanto, o engenheiro de testes deve garantir que a unidade faça tudo o que deve - e não faça o que não deve - nos níveis de velocidade e segurança necessários, como parte de uma arquitetura maior de aplicações e processos de negócio.

Portanto, a curiosidade aliada à capacidade de aprender e de ir além das fronteiras tornar-se-ão essenciais para o sucesso.

E se eu puder escolher apenas uma habilidade, seja técnica ou uma soft skill, qual é a ponto-chave para me tornar num dos melhores testers?

Então, eu diria que excelentes habilidades de comunicação são essenciais (incluindo negociação e gestão de conflitos). Por que motivo não se encontravam entre as três primeiras habilidades mencionadas anteriormente? Simplesmente porque neste mercado altamente competitivo, e de elevada procura a por mudanças nas TI, a necessidade de validação funcional end-to-end apenas tem tendência a aumentar. Os robôs não serão capazes de fazê-lo sozinhos (pelo menos o que é necessário ao objetivo), pois é algo complexo.

O facto dos seres humanos questionarem-se, mudarem de ideias (perante as diferentes necessidades do negócio), e sendo exatamente fiéis ao que o ser humano deseja, são alguns dos fatores que somente os humanos entendem. Será extremamente difícil, até impossível, para uma máquina aprender.

Mas isso não parece contraditório? Sim! E também é a prova de que os profissionais de teste e todas as outras áreas relacionadas com o controlo de qualidade terão um grande aumento nos próximos anos: enquanto assistimos a um aumento em low-code, abordagens como "Ultra High Even Less Code", vão também surgindo e exigirão grandes quantidades de esforço pelas áreas de testing.

Então, por que motivo devem os especialistas técnicos e outros curiosos estar preparados para este desafio? A procura por garantia de qualidade aumentará e, sem esses profissionais, será impossível conseguir tudo, sem tecnologia para validar a tecnologia.

*Artigo publicado em Eurostar.