Luzes e Tecnologia
Noesis nos Media
02 julho 2020

Valorizar a contribuição de cada um, para o sucesso de todos , in Human Resources Portugal


Noesis nos Media
02 julho 2020

Acreditamos que o nosso sucesso resulta do bem-estar dos nossos talentos», começa por afirmar Teresa Lopes Gândara, Human Capital Director da Noesis. Assim, assumem como objectivo «construir um ambiente de confiança onde todos os colaboradores se sintam realizados, integrados e activos». 

Ao valorizar a gestão de carreira, incluindo a formação e avaliação das suas pessoas, «de uma forma transparente e mensurável», a Noesis apresenta uma cultura organizacional orientada para o crescimento das competências dos seus talentos, para que se sintam realizados e acompanhados. 

«Procuramos que as nossas pessoas participem activamente na vida da organização, movidas pela audácia e pelo conhecimento, de forma a que possam evoluir e contribuir para a evolução de todos os colegas e da marca», faz notar a responsável.

Com uma cultura onde prevalece a meritocracia, o respeito mútuo, a diversidade e o desenvolvimento de competências, a Noesis procura construir um ambiente de trabalho de confiança. 

«Apostamos numa cultura orientada para as pessoas, promovendo a proximidade e fomentando o conhecimento e o desenvolvimento das suas competências únicas», sublinha Teresa Lopes Gândara. «Com as pessoas como um dos pontos-chave na organização, sabemos que a política de Recursos Humanos é decisiva para o sucesso.» 

E são várias as ferramentas que permitem à organização auscultar e dar resposta às necessidades e preocupações dos seus colaboradores, como o inquérito anual, as caixas de sugestões, as reuniões informais e os grupos de trabalho específicos. 

Com vista a atrair e a reter talento, a organização participa em eventos de empregabilidade e pitch bootcamps, cimentando a sua forte relação com a comunidade universitária; apoia iniciativas como o GMC, competição internacional de estratégia e gestão; e incentiva a presença de cada vez mais mulheres no mundo das Tecnologias de Informação (TI), apoiando iniciativas como a Portuguese Women in Tech Hackathon e a Girls in Tech. Simultanemente, são realizados vários open days dedicados aos estudantes universitários e foi criada a Noesis Academy, o programa de formação de talentos no qual a empresa valoriza e ajuda os seus colaboradores a desenvolver as competências necessárias, contribuindo para a sua realização pessoal e profissional. 

«Apostamos ainda na promoção do programa de mobilidade interna, nos roadmaps de carreira, sendo que todos os talentos são responsáveis pela sua evolução, para atingirem o pleno potencial de carreira, mas também a optimização de recursos entre projectos e entre escritórios», acrescenta Teresa Lopes Gândara.

Além destas iniciativas, a Noesis implementou ainda um conjunto de boas práticas, como seguros de saúde e de vida, complemento por cada filho menor, tolerância no dia de aniversário dos colaboradores, disponibilização de fruta, massagens e consultas de medicina curativa, contando ainda com parcerias com diferentes organizações que permitem disponibilizar um programa de descontos, o NPlus, para que os colaboradores possam usufruir de vantagens em diferentes áreas, desde ginásios e spas, formações, restauração e também em programas de férias para os filhos. 

A responsável completa: «Contamos ainda com diversas actividades de team building e eventos internos, como happy hours e eventos de celebração de sucessos, bem como kick-offs, onde partilhamos com os nossos talentos o balanço do ano e os objectivos futuros. Foi também criada uma banda, a #teamnoesis, formada em exclusivo por talentos internos. Acreditamos que estas iniciativas são importantes para reforçar a coesão das equipas, aumentar a motivação e fomentar a comunicação.» 

Os resultados destas iniciativas reflectem-se no baixo turnover mensal da empresa, sendo que durante 2019 esses valores estavam entre os 2 e os 4%. Para Teresa Lopes Gândara, isto são números que revelam também os efeitos de um maior investimento em políticas de retenção dos talentos. «As nossas pessoas sabem que a Noesis se preocupa com o seu bem-estar, valorizando a contribuição de cada um para o sucesso de todos.» 

Entre desafios e prioridades 

O mercado de TI enfrenta o desafio do pleno emprego e da enorme competição pelo talento. Daí que a Gestão de Pessoas e todas as temáticas relacionadas com o Employer Branding assumam uma dimensão significativa. Também assim é na Noesis. 

«Só com boas práticas de Recursos Humanos conseguiremos ser atractivos enquanto recrutadores e assim conseguir cativar as melhores pessoas», acredita a directora de Capital Humano, que defende ainda que «só com políticas de Recursos Humanos inclusivas e seguindo as melhores práticas», conseguem ser «suficientemente relevantes para reter esses mesmos talentos, investindo no seu desenvolvimento contínuo e no seu potencial». 

A organização acredita que o pensamento criativo e o sentido de comunidade ajudam a definir a sua atmosfera de trabalho como um local de audácia e inovação. «Queremos amplificar o potencial de cada um dos nossos talentos, promovendo o seu desenvolvimento e evolução, para que possam motivar mudanças positivas na sociedade», afirma Teresa Lopes Gândara, para quem equipas motivadas são um passo decisivo para a transformação sustentável das organizações.

Desta forma, na Noesis o investimento em formação tem sido cada vez maior e, simultaneamente, mais eficiente, «pois os Recursos Humanos passaram a ter um papel muito mais activo na organização e planeamento das formações que decorrem na organização». 

Outro desafio apresentado à Noesis prende-se com as diferenças geracionais. «Podemos identificar três grupos geracionais de forma nítida, sendo que a geração millennial é a mais representada, com cerca de 65%, mas os centennials - ou Gen Z recém-chegados ao mundo corporativo, representam já perto de 10% dos talentos da empresa, facto que coloca novos desafios à captação e gestão de talento», reconhece Teresa Lopes Gândara.

«Estas diferenças geracionais são consideradas na nossa estratégia, pois só assim conseguimos dar a resposta mais adequada às suas necessidades e motivações. E continuamos a valorizar a proximidade e a abertura entre níveis hierárquicos.» Com um «crescimento sustentado e constante» ao longo dos 25 anos de actividade, especialmente nos últimos anos - em que registou «crescimentos significativos, sempre na ordem dos dois dígitos ao ano» -, para 2020, «a Noesis tem o objectivo de voltar a registar um crescimento do volume de negócios nessa linha - mais de 10% face ao ano anterior - e continuar a crescer no número de colaboradores. Prevemos poder aumentar em cerca de 100, face ao número de colaboradores registado no final de 2019.» Para que tal aconteça, a empresa espera poder vir a contar com os efeitos da sua integração no Grupo Altia. 

«Esta incorporação permitiu-nos passar a fazer parte de um grupo maior, mais forte e mais robusto, e esta integração possibilita o reforço da estratégia de crescimento alicerçada na internacionalização», faz notar. 

Decifrar tendências 

Perante o cenário de pandemia, estando a empresa em trabalho remoto, Teresa Lopes Gândara assinala como maior desafio o saber gerir com proximidade todos os talentos. «Certamente que o mundo não será igual quando regressarmos à "normalidade", e temos muito a aprender com este período, sobretudo no que respeita ao bem-estar dos nossos colaboradores», afirma, defendendo que «deste período, temos, para já, a retirar a importância de proporcionarmos outras experiências aos nossos colaboradores, tornando-os mais próximos uns dos outros e da organização». 

Conclui, resumindo: «Qualquer tendência de gestão de Recursos Humanos que seja colocada em prática a curto ou médio prazo advirá sempre deste período tão disruptivo que agora se vive, e passará sempre por manter esta proximidade entre os colaboradores, formação e benefícios, acompanhamento permanente por parte das chefias e uma evolução de carreira, mas com uma noção de equilíbrio entre vida pessoal e profissional muito mais presente.»

*Artigo publicado em Human Resources Portugal.